Feche os seus próprios ciclos: conheça o banheiro seco

Chega de usar água para transportar fezes e urina. Esse material que contamina nossos rios poderia estar adubando nossos solos. A técnica é segura. Basta seguir algumas indicações. 

Jenkins, J. The Humanure Book.
Jenkins, J. The Humanure Book.

Anualmente, mais de 45 milhões de toneladas de nitrogênio, fósforo e potássio, nutrientes fundamentais para a agricultura, são despejados nos nossos rios e contribuem para a proliferação de microrganismos maléficos à vida nas águas.

Na China e no Oriente, a técnica do banheiro seco já é conhecida há milhares de anos. Na agricultura ocidental, o preconceito faz com que usemos esterco de gado e outros animais para os plantios, mas nunca esterco humano. 

Com o devido cuidado, o uso do esterco humano é seguro. No video a seguir, explicamos quais são os procedimentos para se obter um adubo humano seguro e ainda uma técnica simples de implantar banheiro seco, mesmo em ambientes urbanos, e parar de desperdiçar pelo menos 6 litros de água limpa diariamente.

É bom salientar que, por causa do preconceito, nós preferimos não utilizar o esterco humano em nossos plantios de hortaliças (embora seja seguro). Temos utilizado o mesmo para o plantio de árvores frutíferas e outras espécies de grande porte.

CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO PARA VER O VIDEO

Vem com a gente participar dessa Grande Virada! Clique aqui!

Nenhum comentário


  1. Professor Eurói, essas bactérias patogênicas podem ser levadas da composteira para dentro de casa por outros insetos? Como formigas, baratas, moscas.

    Responder

    1. Oi Diego,

      a transmissão de patógenos por meio do esterco humano e do esgoto ainda é bem incompreendida pela nossa sociedade. O que faz com que nossos resíduos sejam vetores de doenças não é o esterco humano em si, mas os desequilíbrios ecológicos causados por não tratá-lo e deixá-lo se acumular sem se decompor. Enquanto os resíduos estão em interação com o Sol e os microorganismos decompositores eles atingem temperaturas e tempo de transformação adequados para que voltem a natureza na forma de adubo. Na nossa prática, estamos deixando o composto humano ficar em processo de pré-compostagem dentro de uma bombona de 200 litros fechada e exposta ao Sol. Só depois de alguns meses é que abrimos para que se realiza a compostagem aeróbia e a transformação em adubo, garantindo que ele fique longo tempo em processo de “cura”.

      Responder

    2. Caro Diego, agradecemos por seu comentário. Se levarmos o seu argumento até o limite, então todas as lagoas poluídas das grandes cidades contaminadas por esgotos estariam causando surtos muito mais impactantes de doenças nas grandes capitais. A prática da compostagem dos dejetos humanos, assim como todas as ações humanas, só poderão ser realmente prejudiciais quando em grande escala e sem o devido controle. Altos impactos e grandes massas de dejetos é que são insustentáveis.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *