CIDADES DOENTES: Saiba por que a dengue é um sinal

CIDADES DOENTES: Saiba por que a dengue é um sinal

A dengue é uma doença de ambientes em desequilíbrio. Os melhores agentes de saúde sabem que o perigo está mais em caixas d’água e locais artificiais, onde a água se acumula, do que nas águas de lagos e poças que ficam em meio a ambientes naturais. E por que? É que nos ambientes naturais há mais biodiversidade: mosquitos de outras espécies, insetos, lagartos, sapos, libélulas, peixes e toda sorte de predadores que fazem um controle natural da população de Aedes aegypti. Na permacultura, levamos para a Continue lendo

Feche os seus próprios ciclos: conheça o banheiro seco

Feche os seus próprios ciclos: conheça o banheiro seco

Chega de usar água para transportar fezes e urina. Esse material que contamina nossos rios poderia estar adubando nossos solos. A técnica é segura. Basta seguir algumas indicações.  Anualmente, mais de 45 milhões de toneladas de nitrogênio, fósforo e potássio, nutrientes fundamentais para a agricultura, são despejados nos nossos rios e contribuem para a proliferação de microrganismos maléficos à vida nas águas. Na China e no Oriente, a técnica do banheiro seco já é conhecida há milhares de anos. Na agricultura ocidental, o preconceito faz Continue lendo

Trabalhe menos: aprenda com a natureza (Hugelkulture)

Trabalhe menos: aprenda com a natureza (Hugelkulture)

Uma das maiores contribuições da permacultura para a agroecologia é a criação de ambientes planejados com máximo design, aproveitamento de resíduos e eficiência energética (Não produza desperdícios!). Explicando melhor… Ecodesign Observando a vida e seus padrões de funcionamento, nós, permacultores/as, buscamos criar sistemas que trabalhem com a natureza e não contra ela, diminuindo o nível de esforço humano (trabalho). A ideia é fazer intervenções mínimas para obter máximos resultados. Criar sistemas automatizados que funcionem a partir da energia gerada e reciclada por seus próprios resíduos; Continue lendo

Máximo design – mínimo esforço: autoirrigação

Máximo design – mínimo esforço: autoirrigação

Mais uma tecnologia permacultural, a partir do princípio de observar a natureza e copiar seu funcionamento, criando técnicas com máximo design e que irão exigir mínimo esforço. Na natureza, a capilaridade atua garantindo o suprimento de água subterrânea para as raízes das plantas. Assim também podemos criar nossos canteiros aproveitando dessa inteligência natural. Bill Mollison: “a grande mudança que necessitamos fazer é de consumo, para a produção, mesmo que em pequena escala, em nossos próprios quintais. Se 10% de nós fizessem isso, haveria o suficiente para todos. Assim, Continue lendo

“Deixe a natureza trabalhar para você” : Colher tomates em casa é fácil

“Deixe a natureza trabalhar para você” : Colher tomates em casa é fácil

Imagem: Uróboro, simbolo ancestral “Se o seu sistema está te dando muito trabalho, você ainda não pensou o suficiente.”, diz Scott Pittman, um instrutor de permacultura. Por sistema entende-se todo processo dinâmico de gerenciamento de recursos, como a nossa própria casa e até mesmo a nossa própria vida, com as necessidades, resíduos e energia que geramos.  A ideia de que temos que trabalhar duro, fazer muito esforço para conseguir algo, nos é incutida desde a família e a escola. Mas, depois de passar um tempo praticando Continue lendo

10 aprendizados sobre ser uma permacultora

10 aprendizados sobre ser uma permacultora

Com pequenas atitudes e uma simples mudança de hábitos, você pode se tornar uma pessoa altamente querida pela Terra. Sim, o planeta é um SER, tem inteligência, como nós, isso a Teoria de Gaia já provou. Cuidando dele, ele cuida de você.   Efeito Borboleta Se é cientificamente que o bater de asas de uma7 borboleta pode criar furacões do outro lado do mundo (efeito borboleta – veja imagem acima), é também possível que a mudança de atitude no âmbito da casa e do indivíduo Continue lendo

Comunicação não-violenta e metodologias participativas: diálogo com comunidades

Comunicação não-violenta e metodologias participativas: diálogo com comunidades

De Paulo Freire, sempre atual, aprendemos um jeito de lidar com as comunidades nas quais nos inserimos. A permacultura  trata de produzir sistemas sustentáveis, e ninguém pode produzir um sistema completo sozinho, fechado em sua casa. Daí a necessidade de o permacultor interagir com seu entorno e daí a inspiração de Paulo Freire. Não adianta fazer como fazem os programas de responsabilidade social das empresas: trazer projetos prontos, falar o que deve ser feito para que os outros evoluam. É necessário um processo de auto-reflexão, Continue lendo